Água é negociada na bolsa de Nova Iorque



Um dos mais recursos mais valiosos para o agricultor ganhou agora status de ativo comercializado na bolsa de valores, assim como já acontece com a soja, o milho, o ouro e o petróleo. O Grupo CME lançou contratos futuros de cerca de US$ 1,1 bilhão ligados ao mercado de água da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com o Grupo CME, os “futures” da água commodity “ajudarão os utilizadores a gerir o risco e a alinhar melhor a oferta e a procura”. A iniciativa começou ainda no último mês de setembro, quando diversos incêndios florestais assolaram a costa oeste dos Estados Unidos – onde está localizada a indústria de tratamento, comercialização e distribuição de água da Califórnia.

Segundo a agência Bloomberg, os contratos serão acordados financeiramente e não exigirão a efetiva entrega física de água. Os futuros são baseados no índice de Água Nasdaq Veles Califórnia, lançado há dois anos, que estabelece um número de referência semanal do “preço do direito à água na Califórnia, sustentado pela média ponderada por volume dos preços de transação nos cinco maiores e mais negociados mercados de água do estado”.

“As alterações climáticas, as secas, o aumento da população e a poluição tornarão provavelmente os problemas de escassez de água e o seu preço um tema quente nos próximos anos”, disse o diretor e analista da RBC Capital Markets Deane Dray, citado pela Bloomberg, afiançando ainda que irá “definitivamente acompanhar” a evolução dos futures da água. Dois mil milhões de pessoas vivem atualmente em países com problemas de acesso à água, e quase dois terços do mundo poderá sofrer quebras no abastecimento de água dentro de quatro anos, disse Tim McCourt, do Grupo CME, à Bloomberg.

Ultimas noticias
Notícias Recentes