Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine

Opinião Pública

 

Na história recente do Brasil, vivemos alguns momentos inesquecíveis de mobilização popular. Primeiro foi o “Diretas Já”, e pouco depois, o “Fora Collor”. Passado um longo período, em junho de 2014, tendo como estopim o aumento nas tarifas do transporte público, os brasileiros voltaram às ruas numa onda de protestos que surpreendeu pela dimensão e violência. E o que chamou a atenção: as convocações eram feitas através das redes sociais, e não haviam lideranças conhecidas nacionalmente. Tudo era espontâneo, rápido,  imprevisível. Mas assim como apareceram, esses movimentos foram perdendo a força. 

Já nesse ano, a população voltou a se manifestar nas ruas, pedindo o impeachment da Presidente, gerando muita intranquilidade no Governo Federal. Mas, mais uma vez, o movimento popular foi perdendo força quase que por completo.

Agora, a sociedade brasileira vem sendo surpreendida diariamente com noticias estonteantes sobre a corrupção na Petrobrás e em empresas e instituições públicas. Como diz um amigo de Brasilia: “quando se puxa uma pena, vem uma galinha”. Já o Ministro Gilmar Mendes afirmou mais ou menos o seguinte: “Julgamos e condenamos os envolvidos no "mensalão", tido como o maior escândalo de corrupção no Brasil. Só que o “mensalão” é fichinha perto do tamanho do “petrolão”.

Mas o que chama a atenção, é a relativa passividade dos brasileiros. As noticias estão presentes em todas as conversas, mas não tem passado disso. A apatia é generalizada, como se esses bilhões que foram desviados, não estivessem fazendo falta agora nos hospitais, nas escolas e na segurança pública; áreas que vivem uma penúria assustadora, deprimente.

Felizmente, existem duas exceções, que no fundo, refletem diretamente o pensamento enojado de todos os brasileiros: a imprensa e as redes sociais. Esses são dois canais, que tem mantido sob constante pressão, tanto corruptos como corruptores. É a tão temida “Opinião Pública”, que tem tirado o sono dos safados, e dado um alento, uma esperança de que um dia eles sejam julgados, condenados e presos. E assim, em poucos anos se possa ter um país melhor e mais justo. Essa é a força mágica que tem levado o Governo, congressistas e o Judiciário, a sempre levarem em conta em suas decisões, o sentimento representado pela Opinião Pública (o fato mais recente foi a decisão do Senado, em referendar a decisão do Supremo sobre a prisão do Senador Delcidio do Amaral).

 

Please reload

Ultimas noticias

Bônus beneficia agricultores familiares de diversos estados

November 21, 2016

1/9
Please reload

Notícias Recentes

January 21, 2020

Please reload