Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine

Controle de Cães, Gatos e Cavalos

 

A preocupação com a qualidade de vida dos animais, é uma angústia permanente para muitos santa-marienses. Por isso procurei alguns amigos veterinários, para poder escrever esse artigo de interesse público.

 

O cenário em nossa cidade com relação ao controle populacional de cães, gatos e cavalos, é desanimador. APrefeitura nunca levou a sério esse problema ! No caso da cachorrada, quem faz o trabalho de encaminhar para castração e posterior adoção, são pessoas sensiveis; ou associações de proteção sustentadas por contribuições da comunidade. 

 

Já no que tange aos cavalos, é um absurdo como são tratados pela maioria dos carroceiros. Esses animais sofrem com doenças e maus tratos, além de alimentação insuficiente (no verão, 100% dos cavalos penam com a sede). Não existe controle dessa população, pela falta de um programa de chipagem obrigatória. Os agentes de saúde do municipio, ao visitarem os domicílios, poderiam levantar estes dados, além de conscientizar e orientar a população acerca do problema. Isso permitiria o cadastramento, chipagem, e encaminhamento para futura cirurgia de castração de machos e fêmeas. 

 

Em municípios onde existe a Secretaria dos Direitos dos Animais (SEDA), como Porto Alegre, esta fica responsável pelos planos de ação  a serem executados.  Alguns optam pelo “castramóvel”  (veículo adaptado para realizar as cirurgias), outras montam “módulos de castração” como ocorre no RJ , com o centro cirúrgico em áreas de maior densidade populacional (animal) - os agendamentos para as cirurgias são centralizados pela SEDA. Existe também a opção de terceirizar o serviço, mediante contratação de profissionais qualificados. Santa Maria tem a grande vantagem do Hospital Veterinário da UFSM, que poderia ser contratado pela Prefeitura para esse serviço de utilidade pública. Mas duvido que isso vá acontecer !

 

Um fato é certo: ignorar o problema ou pensar que a sociedade deva ser responsável por ele, é um grande equivoco, pois vai contribuir para o agravamento do problema. Com o aumento de animais abandonados se  reproduzindo indiscriminadamente, a tendência é aumentar os casos de maus tratos , além do risco de acidentes e de transmissão de doenças (raiva, leishmaniose, entre outras). Está dado o recado, de parte dos contribuintes que exigem uma atitude.

Please reload

Ultimas noticias

Bônus beneficia agricultores familiares de diversos estados

November 21, 2016

1/9
Please reload

Notícias Recentes
Please reload