Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine

Suíno Vivo: Primeira semana do ano encerra com preços estáveis e cenário de pressão

 

Nesta sexta-feira (08), as cotações para o suíno vivo encerram o dia estáveis nas principais praças de comercialização. Nesta semana, praticamente em todas as regiões não houveram mudanças de preços, com exceção do Rio Grande do Sul que registrou uma baixa de R$ 0,05.

 

De acordo com o presidente da ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul), Valdecir Folador, os preços médios no estado passaram de R$ 3,70 pelo quilo - enquanto há um ano as cotações estavam em R$ 4,30/kg.

 

No início da semana, a APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) divulgou valor atualizado para a arroba suína, que fechou entre R$ 78 a R$ 80 – o equivalente a R$ 4,16 e R$ 4,27 pelo quilo. Já em Minas Gerais, a bolsa de suínos do estado definiu manutenção dos preços neste início de ano. Com isso, a referência para a região é de R$ 4,40 pelo quilo do vivo.

 

De acordo com informações da ASEMG (Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais), frigoríficos e produtores não chegaram a um acordo em relação a referência. Por isso, optaram pela manutenção, devido os resultados positivos na comercialização para o Natal e Ano Novo, que subiram respectivamente 9,09 e 5,82%.

 

Porém, o cenário é de pressão para a proteína neste início de ano. Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o presidente da ACSURS aponta que com o consumo menor – típico do período do ano – deve ter pressão nos preços. Além disso, os custos de produção tendem a continuar subindo e reduzindo ganhos dos suinocultores. “Hoje o custo de produção já gira em torno de R$ 3,20 a R$ 3,00 o quilo, então o produtor acaba ficando com a margem bastante apertada", declara Folador.

Please reload

Ultimas noticias

Bônus beneficia agricultores familiares de diversos estados

November 21, 2016

1/9
Please reload

Notícias Recentes
Please reload