Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine

50 anos da minha turma do NPOR

Nessa 6ª. feira ocorrerá o inicio do ano letivo do NPOR  do Regimento Mallet. Mas algo inusitado irá acontecer pela primeira vez: junto com os novos alunos, estarão adentrando ao quartel os integrantes da turma de 1967. Numa iniciativa do Cel. Rocha, at

 

ual Comandante do Mallet, haverá um encontro singular entre os jovens e aqueles que os antecederam há exatamente 50 anos.

Lembro com saudades daquele ano de 1967, quando fui selecionado para servir no NPOR. Inicialmente fui designado para o 7º. Regimento de Infantaria, mas como havia coincidência de jornada com o Curso de Administração, acabei transferido para o Mallet. O 7º. perdeu o seu goleiro titular, já que fui defender a camiseta do Mallet (modéstia a parte, mas eu era um baita goleiro).

Só quem serve às Forças Armadas sabe o valor que representa para a formação de um jovem; essa oportunidade, que não tem preço, infelizmente é pouco valorizada pela gurizada nos dias de hoje. Mas naquela época, a maioria estava acostumada com o “colo” da mãe, e de uma hora para outra a gente "virava  homem” de verdade.

Nossa turma era maravilhosa, e foi uma das melhores fases da minha vida pelas experiências acumuladas, pelas dificuldades superadas e amizades conquistadas (o Vilson Serro é o melhor exemplo; nos conhecemos no quartel e viramos os melhores amigos até hoje).

Lembro da primeira ida ao campo, e para a iniciação no emprego da artilharia. Para passar a noite, fomos divididos em grupos, e montar as barracas. Só que ninguém sabia fazer aquilo, e um temporal na madrugada jogou longe o nosso abrigo, deixando todos molhados e no escuro. E assim começou um verdadeiro aprendizado para a vida, e para nos tornarmos bons Oficiais da Reserva do Exército.

A nossa vida social também foi valorizada (viviamos o auge do rock-and-roll), pois o comandante do Mallet na época tinha uma mentalidade aberta. Ele nos autorizou a fazer reuniões dançantes no Cassino dos Oficiais. E assim podemos escolher a Rainha do NPOR e a realizar um baita baile de formatura no Clube Comercial (o mais chique na época), junto com os colegas do 7o.

A maioria da turma cursava Engenharia na UFSM, o que facilitou o entrosamento entre todos (eu fazia Administração, mas estudava no mesmo prédio do Centro de Tecnologia). Isso permitiu que as amizades não se perdessem até a colação de grau. Claro que a partir daí, como era normal naquela época, cada formando buscava uma das inúmeras oportunidades de trabalho que se apresentavam fora de Santa Maria. Poucos ficaram por aqui !

Daqueles, alguns integrantes acabaram se tornando pessoas públicas, como o ex-Governador Tarso Genro, o Prof. Antônio Carlos Lemos e o empresário Vilson Serro. Mas ao mesmo tempo, alguns faleceram precocemente, deixando saudades entre seus velhos companheiros de armas.

Nos últimos anos tenho sido convidado a participar da Aula Inaugural do NPOR do Mallet e do Parque de Moto, levando a minha experiência profissional, e mostrando a importância de ser um Oficial da Reserva. Só que dessa vez, a emoção será maior, graças a presença de ex-colegas que não vejo há muito tempo. Será uma rara oportunidade de reencontrar aqueles caras que estavam sempre aprontando, mas que se tornaram cidadãos exemplares.

Salve a Turma de 1967 do NPOR de Artilharia do  Regimento Mallet

Please reload

Ultimas noticias

Bônus beneficia agricultores familiares de diversos estados

November 21, 2016

1/9
Please reload

Notícias Recentes
Please reload