Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine

Cotações do milho recuam fortemente em Chicago

6 Apr 2019

As cotações do milho em Chicago recuaram fortemente após o anúncio dos relatórios de intenção de plantio e de estoques trimestrais nos EUA. O bushel, no dia 29/03, caiu para US$ 3,56. Posteriormente, houve leve valorização do mesmo no restante da semana, com o fechamento desta quinta-feira (04/04) ficando em US$ 3,65. A média de março fechou em US$ 3,66/bushel, contra US$ 3,73 em fevereiro. Em março de 2018 o bushel de milho fechou na média de US$ 3,79. Assim, no espaço de um ano o bushel de milho perdeu 3,4% de seu valor.

 

 

O relatório de intenção de plantio apontou uma alta de 4% na área a ser semeada com milho nos EUA (o plantio se inicia em 15/04), chegando a 37,6 milhões de hectares. Esta projeção baixista para o cereal acabou sendo confortada pela redução de 3% nos estoques trimestrais estadunidenses, na posição 1º de março, ficando os mesmos em 218,5 milhões de toneladas. O mercado esperava uma área e estoques menores.

Em paralelo, o mercado segue acompanhando as negociações entre EUA e China, tendo este último país realizado novas concessões aos norte-americanos na tentativa de encerrar o conflito comercial. Mas o milho é pouco atingido pelo conflito embora, visando agradar aos EUA, a China tenha passado a importar milho daquele país, mesmo não precisando, pois possui altos estoques do cereal.

 

Por sua vez, as vendas líquidas de milho por parte dos EUA, para o ano comercial 2018/19, somaram 904.500 toneladas na semana encerrada em 21/03, ficando 5% acima da média das quatro semanas anteriores.

Assim como no caso da soja, o clima nas regiões produtoras dos EUA passa a ser o elemento fundamental a ser acompanhado pelo mercado a partir de agora. A continuidade das chuvas pode atrasar o plantio do cereal, deslocando área para a soja.

Vale ainda destacar que teremos um novo relatório de oferta e demanda no dia 09/04, assim como a partir do dia 20/04 o USDA começa a divulgar a cadência de plantio semanal de milho nos EUA.

Na Argentina, a tonelada FOB de milho fechou a semana em US$ 159,00, enquanto no Paraguai a mesma ficou em US$ 117,50.

Já no Brasil, os preços do cereal se estabilizaram neste início de abril, com o balcão gaúcho fechando a semana na média de R$ 31,80/saco. Nos lotes, os preços oscilaram entre R$ 35,00 e R$ 37,00/saco. Nas demais praças nacionais os lotes giraram entre R$ 25,00/saco no Nortão do Mato Grosso e R$ 38,00/saco em Itanhandu (MG), passando por R$ 37,00 em Videira e Concórdia (SC).

Neste momento há menor fixação de vendas no interior paulista, com as ofertas na região da Sorocabana subindo para R$ 38,00/saco. O referencial Campinas atingiu a R$ 41,00/saco CIF no disponível. Com o câmbio perto de R$ 3,90, as exportações continuaram atrativas e os preços nos portos nacionais subiram igualmente (em Paranaguá, para maio, o saco de milho ficou acima de R$ 38,00). Esta volatilidade cambial deverá continuar no país enquanto seguirem as indefinições em torno da reforma da Previdência.

Please reload

Ultimas noticias

Bônus beneficia agricultores familiares de diversos estados

November 21, 2016

1/9
Please reload

Notícias Recentes
Please reload