Adesão ao Susaf aumenta faturamento de frigoríficos

ELAINE PINTO



A adesão ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf) garante que os Serviços de Inspeção Municipal (SIM) sejam equiparados ao serviço estadual. Na prática, significa que os estabelecimentos submetidos à inspeção de um município incluído no Susaf podem comercializar seus produtos de origem animal em todos os municípios gaúchos, e não apenas em sua sede. Para muitos frigoríficos e abatedouros, é o fator determinante para a expansão de suas atividades. O caso da Embutidos São Bento, de Lajeado, é exemplar: a planta do frigorífico é localizada perto da divisa com o município de Santa Clara do Sul. “Mesmo com a proximidade, sem o Susaf, não podíamos acessar aquele mercado”, conta Janete Pflugseder, proprietária da instalação especializada em produção de linguiças, embutidos e derivados de carne suína. Com o registro no Susaf, vendas da Embutidos São Bento cresceram 30% - Foto: Janete PflugsederPflugseder conta que a fábrica de embutidos já foi construída com base no modelo disponibilizado pela Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Secretaria da Agricultura, e que, por isso, foram necessárias poucas adequações. “Apenas a aquisição de uma câmara fria a mais para o abate, para nos ajustarmos ao Susaf”, complementa. Os trâmites burocráticos duraram cinco anos, de idas e vindas, até a simplificação para adesão ao Susaf, a partir de 2019. “Foi em janeiro de 2019 que finalmente conseguimos. E com o Susaf, nossa expansão foi instantânea. Foi um estouro, tivemos incremento de 30% nas vendas”, celebra Janete.

Ultimas noticias
Notícias Recentes