top of page

Calor de 40ºC afeta lavouras na Argentina: CONFIRA



As áreas agrícolas do centro da Argentina continuam experimentando um calor e tempo seco excepcional, causando estresse nas safras de verão e agravado pela recente onda de calor.

O período de seca afetou uma vasta área, estendendo-se do norte de Buenos Aires a Corrientes, e para o oeste até Santa Fé, deixando a terra completamente seca. As temperaturas semanais ficaram em média 7°C acima do normal, agravando ainda mais a situação do milho e da soja na região. Com máximas diurnas variando de 35 a 40°C a cada dia, as plantações estão sob tremenda pressão.

Em contraste, algumas áreas do sudoeste e noroeste da Argentina receberam tempestades pontuais, trazendo algum alívio para as condições quentes e secas. No entanto, as chuvas, totalizando entre 10-100 mm, reduziram apenas momentaneamente o número de dias quentes, com temperaturas médias ainda entre 2 a 4°C acima do normal nesses locais mais úmidos. Isso significa que as lavouras nessas áreas tiveram grandes perdas por evaporação, portanto ainda requerem altos níveis de umidade.

O governo da Argentina informou que até o dia 9 de Março, 30 por cento dos girassóis foram colhidos, o que está em pé de igualdade com o ritmo do ano passado de 28 por cento. Em Buenos Aires, o trabalho de campo está avançando bem, com 4% das safras colhidas, ante 2% na mesma época do ano passado.


Os agricultores da região estão de olho no clima, esperando algum alívio necessário para o calor e a secura persistentes. A situação continua a ser uma preocupação, especialmente para aqueles com colheitas de verão tardias.

Comments


Ultimas noticias
Notícias Recentes
bottom of page