Chuva forte no início de março. ENTENDA



Em atualização no dia 10 de fevereiro, a Agência Americana de Meteorologia e Oceanografia (NOAA) indicou que o fenômeno La Niña começou a enfraquecer. A probabilidade é de 77% de manutenção do fenômeno entre março e maio e de 57% de chance de neutralidade no inverno, entre junho e agosto. As estações de transição (outono e primavera) são períodos em que a previsibilidade é menor. Mas ainda assim, olhando-se a temperatura do oceano Pacífico em profundidade, existe chance de antecipação do fim do La Niña ainda para o trimestre março-abril-maio.

A área com água fria que sustenta o fenômeno La Niña está cada vez mais reduzida e dando lugar a uma grande região, com águas mais quentes que o normal. Não é suficiente para gerar um El Niño, mas será capaz de acabar com o resfriamento na superfície do oceano nos próximos meses. Apesar disso, em termos práticos, não há expectativa de grandes mudanças para a atmosfera brasileira.

A previsão trimestral da simulação canaden

Ultimas noticias
Notícias Recentes