Horas de frio suficientes e ausência de geadas tardias potencializaram brotação das videiras na Serr



Com horas de frio acumuladas adequadas para a superação da dormência e a não ocorrência de geadas tardias em agosto e setembro, as videiras na Serra Gaúcha estão com um bom potencial de brotação e carga de frutos. É o que aponta o mais recente Boletim Agrometeorológico da Serra Gaúcha, produzido por pesquisadores da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) e da Embrapa Uva e Vinho.

Em Veranópolis e Bento Gonçalves, no período de maio a setembro, foram registradas, respectivamente 388 e 345 horas de frio, que são calculadas quando a temperatura do ar permanece igual ou inferior a 7,2°C. “Embora os totais de 2021 tenham sido ligeiramente inferiores aos de 2020, foram adequados à superação da dormência para a maioria das cultivares de uva e favoreceram uma expressiva brotação neste início do ciclo 2021/2022”, avalia a pesquisadora da SEAPDR Amanda Junges.

Ultimas noticias
Notícias Recentes