Números da safra, união do setor e conjuntura de mercado pautam Abertura da Colheita da Noz-pecã



Os números da safra atual, a conjuntura de mercado, os desafios da cadeia da pecanicultura e a união do setor estiveram na pauta, nesta sexta-feira (13/5), da 4ª Abertura Oficial da Colheita da Noz-Pecã, em Encruzilhada do Sul. A cerimônia, que ocorreu na propriedade Rancho das Águas, contou com a presença do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Domingos Velho Lopes, técnicos da Seapdr, autoridades, dirigentes de entidades e pecanicultores.

Na safra 2022, estima-se que a produção ficará ao redor de 4,2 mil toneladas de noz-pecã no Rio Grande do Sul. O volume é cerca de 20% menor do que o colhido no ano passado, já que a cultura também sofreu impactos da escassez hídrica durante o verão. Atualmente, há cerca de 6,6 mil hectares cultivados com nogueiras-pecã em diferentes regiões, fazendo do Rio Grande do Sul o Estado com a maior área implantada no país. Do total, 4 mil hectares de árvores encontram-se em idade produtiva. A maior concentração da pecanicultura ocorre na Depressão Central e no Vale do Taquari.

Ultimas noticias
Notícias Recentes