top of page

O despertar do potencial da Erva-Mate



A Ilex paraguariensis St. Hil é uma herança dos povos indígenas ou originários que, recentemente, se tornou patrimônio imaterial cultural do Estado do Rio Grande do Sul. Descomplicando: estamos falando da erva-mate.

Durante quatro anos de estudo, uma equipe de pesquisadores da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), em conjunto com técnicos da Emater/RS-Ascar, se debruçou sobre os diferentes atributos desta erva que é consumida à exaustão por estas plagas do sul do Brasil, bem como no Uruguai, Argentina, Paraguai, Bolívia e Chile em diferentes formas: chá-mate, chá imerso em água quente (chimarrão) ou servido com água gelada (tererê).

A versão impressa do livro “Diagnósticos da produção de Erva-Mate no Rio Grande do Sul: aspectos socioeconômicos, produtividade, feilidade do solo e nutrição das plantas” teve lançamento hoje (30/08) com apresentação dos processos de trabalho pelos autores, no auditório do Governo do RS, no pavilhão internacional da Expointer. A versão online está disponível para download gratuito no site da Secretaria Agricultura (acesse aqui).

A publicação é dividida em dois grandes temas: as questões sociais e econômicas e o diagnóstico da fertilidade do solo e da nutrição das plantas.

Comentários


Ultimas noticias
Notícias Recentes
bottom of page