Para onde vão os preços dos grãos?



Os preços das commodities na Bolsa de Chicago (CBOT) fecharam em queda na sessão de ontem e o mercado se pergunta para onde vão as cotações. A opinião da Consultoria AgResource Brasil é de que “a volatilidade deve continuar a movimentar os preços pautada no cenário macroeconômico batalhando contra os fundamentos”.

“A queda nos preços ocorre principalmente pelo medo de recessão, notado também pelo fortalecimento da moeda americana, a queda e reforçada pela saída dos fundos em posições compradas ao aguardo dos dados da inflação americana que [foram] divulgados [nesta quarta-feira, 13 de Julho]”, afirma a Consultoria AgResource Brasil.

CONFIRA TAMBÉM: Inflação dos EUA é a maior em 41 anos

O Relatório da Previsão da Oferta e Demanda Agrícola Mundial (WASDE, na sigla em inglês) do USDA, divulgado na terça-feira, 12 de Julho, trouxe redução da safra de soja em 3,67 milhões de toneladas e aumentou os estoques finais de milho. “As previsões globais de oferta e demanda de oleaginosas para 2022/23 incluem menor produção, menores exportações, maior esmagamento e estoques finais mais baixos em comparação com o mês passado”, afirmou o órgão oficial norte-americano.



Ultimas noticias
Notícias Recentes