Programa Estadual da Agricultura Familiar estimula produção das agroindústrias gaúchas



O Programa Estadual de Agroindústria Familiar (PEAF) é uma das políticas públicas mais efetivas no desenvolvimento dos agricultores familiares, possibilitando o acesso à legalização, espaços de comercialização, assistência técnica e, consequentemente, melhoria nas condições de vida. Em 2020, além do cadastramento e legalização de novas agroindústrias, o programa também financiou a participação em feiras, o selo Sabor Gaúcho e o licenciamento ambiental. Tudo operacionalizado pela Divisão de Organização de Agroindústrias Familiares e de Comercialização e Abastecimento (DACA) do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria (DAFA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR).

Ao longo do ano de 2020 foram realizados 224 cadastros de novas agroindústrias familiares, contabilizando um total de 3.688 agroindústrias participantes do Programa Estadual de Agroindústria Familiar (PEAF). Ao compararmos com 2019, quando foram realizados 266 novos cadastros, houve uma diminuição de 15%, provável reflexo da pandemia. “Mesmo com uma pequena redução, nós podemos considerar o resultado positivo, pois evidenciou a manutenção da prestação de serviço do Programa ao público-alvo: os agricultores familiares, segmento este responsável por 70% dos alimentos produzidos no Brasil”, destaca Maluza Machado, chefe do DACA.

Quanto ao número de agroindústrias inclusas (legalizadas) foram 176 novas legalizações ao longo de 2020, um aumento de 2% quando comparado ao ano de 2019, quando foram realizadas 172 inclusões. Cada empreendimento legalizado significa que o mesmo apresenta os requisitos sanitários, ambientais e tributários atendidos. Portanto, oferta de produtos de qualidade e seguros ao consumidor final e que não causam prejuízos ao meio ambiente.

Ultimas noticias
Notícias Recentes