Safra de soja deve atingir 133,7 milhões de toneladas



A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quarta-feira (13) o 4º Levantamento da Safra de Grãos. O país deve colher 264,8 milhões de toneladas, um aumento de 7,9 milhões de toneladas se comparado com a safra 2019/20, quando a colheita foi de 256,94.


A maior fatia é da soja que responde por cerca de 50% dos grãos. A área da oleaginosa cresceu 3,4% e a estimativa de safra é de 133,7 milhões de toneladas. A colheita já começou no principal estado produtor, Mato Grosso. A produção poderá chegar a 35,43 milhões de toneladas, com uma ligeira queda com o estimado na safra anterior, mesmo com a expectativa de aumento na área plantada. O resultado é reflexo da estimativa de menor produtividade, uma vez que as condições climáticas de 2019 não se repetiram até então.

Outro grão de destaque é o milho. Com produção total estimada em 102,3 milhões de toneladas, a primeira safra do cereal deve apresentar uma queda de 6,9%. As condições climáticas desfavoráveis no momento do cultivo da primeira safra influenciaram a produtividade, principalmente no Sul do país.


No Rio Grande do Sul, a diminuição neste índice foi estimada em 11%. Com isso, a produção tende a ser 9,3% menor. Em Santa Catarina, os percentuais de queda na produtividade e na colheita da primeira safra são ainda maiores, chegando a 14% e 12,7% respectivamente. Em ambos os estados, a área destinada ao plantio do grão deve crescer, o que reduz um pouco a queda no volume de produção.

Ultimas noticias
Notícias Recentes

Copyright © 2014 | Desenvolvido por: OnLine