top of page

Teste pioneiro no Brasil para determinar produtividade do solo em lavouras de soja vai ser feito no



POR MARIA ALICE LUSSANI

Pela primeira vez no Rio Grande do Sul e no Brasil, produtores de soja vão poder fazer testes de produtividade de solo, através de mapeamento em diversas áreas da propriedade, com base em análises biológicas e químicas do solo. O teste utiliza como ferramentas o sequenciamento de DNA de bactérias e fungos do solo e análises de inteligência artificial. As inscrições estão abertas e são gratuitas e fazem parte de um projeto chamado Agrega Biome Solo. Este projeto é uma parceria do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA), da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) com as empresas Agrega Biotecnologia e Cognitiva Brasil. “A gente faz o sequenciamento dos microorganismos do solo e nesta análise de dados profunda correlaciona com outros dados do plantio: se teve doenças, se foram aplicados agroquímicos, quanto foi a produtividade”, afirma a pesquisadora Adriana Ambrosini, doutora em genética pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e uma das sócias da Agrega, startup instalada na Incubadora do Centro de Biotecnologia da UFRGS.

Ultimas noticias
Notícias Recentes
bottom of page