Uso de sensores nos pomares começa a se consolidar



Que a tecnologia veio para ficar no agronegócio não há dúvidas. Para ajudar a acelerar essas implementações também na citricultura, a startup de São Paulo, Adroit Robotics, apresenta soluções para algumas dores dos produtores de citros. Especializada em inteligência artificial, desenvolveu a tecnologia chamada LeafSense, que por meio de sensores inteligentes possibilita ter maior precisão na fruticultura.

A empresa começou a atuar comercialmente em 2020 e de lá para cá está atuando em 14 propriedades que cultivam citros. Esses produtores utilizam a solução, que captura as imagens, com uma visão frontal e lateral, gerando uma gama de dados. Entre elas, a avaliação dos frutos de cada árvore um a um, fazendo ainda estimativas de safra, detecção de doenças e também o cálculo da volumetria de copa e isso de forma totalmente automática.

O gerente agrícola do Grupo Vidotti, de Monte Azul-SP, Fabrício Santos, conheceu a tecnologia da Adroit Robotics por meio de uma parceria com a Bayer e conta que depois de ver os primeiros resultados, ficou surpreso com a quantidade de informações, a precisão dos dados e a qualidade das imagens. “Até agora tem nos ajudado, pela possibilidade de obter as informações de forma muito rápida. Usamos o sistema para fazer o inventário de falhas. Isso nos ajudou a fazer o replantio em toda a propriedade, apenas com os dados obtidos pela ferramenta. São informações atualizadas em tempo real, de fatores que muitas vezes conferimos uma vez por ano, no máximo”, aponta.

Outra facilidade que Santos encontrou foi com a contagem das árvores, que são difíceis de verificar no dia a dia, como a evolução dos pomares. “Estamos com a LeafSense acompanhando os números da estimativa e a evolução dos diâmetros dos frutos, que nos ajudarão na elaboração do orçamento da propriedade”, salienta.



Ultimas noticias
Notícias Recentes