Vigilância de fronteira e participação do produtor na pauta de evento nesta quinta (10) sobre Febre



Depois da certificação de Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação, pela Organização Mundial para Saúde Animal (OIE) , o Rio Grande do Sul prossegue na agenda de divulgar ações e intensificar a vigilância agropecuária, para garantir a manutenção do status sanitário. Por isso, nesta quinta-feira (10), será realizado o II Fórum Estadual de Vigilância para a Febre Aftosa. O evento virtual começa às 14h, nos canais do Youtube e Facebook da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (veja links abaixo).

Os temas da programação foram escolhidos entre as principais dúvidas do setor produtivo sobre a nova condição que o Rio Grande do Sul alcançou. “Sempre soubemos que a retirada da vacinação significaria uma substituição de ações. Agora partimos para garantir o apoio do produtor na vigilância do seu rebanho e a notificação de qualquer suspeita”, afirma o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS, Rogério Kerber, que também falará no evento.

Os crimes transfronteiriços e a vigilância nas regiões de fronteira também estarão na pauta, com a palestra de especialistas da Brigada Militar, da Polícia Federal e da coordenação do Programa Sentinela. A responsabilidade do produtor será tema de palestra de representante da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e o papel do Fundesa na Emergência Sanitária será abordado pelo presidente Kerber.

Ultimas noticias
Notícias Recentes