top of page

Quem são as GIGANTES que acabaram de se fundir?



A Bunge anunciou uma fusão com a Viterra e outras afiliadas da Glencore PLC, Canada Pension Plan Investment Board e British Columbia Investment Management Corporation. A fusão criará uma empresa global de agronegócio inovadora, com maior diversificação geográfica e sazonal, e recursos combinados para impulsionar a inovação e atender às demandas dos clientes de forma mais eficiente. O objetivo é gerar valor para todas as partes envolvidas na transação. A Bunge, uma empresa estabelecida em 1923, é um dos principais grupos de commodities agrícolas, conhecidos como "ABCD", juntamente com ADM, Cargill e Louis-Dreyfus. Com sede no Missouri, a Bunge registrou uma receita de US$ 67 bilhões (equivalente a R$ 340,3 bilhões na época) no ano passado e emprega mais de 23.000 colaboradores em todo o mundo. Com mais de 300 unidades presentes em mais de 40 países, a empresa tem uma força de trabalho significativa, incluindo mais de 6.000 trabalhadores distribuídos em 100 unidades somente no Brasil. A Bunge é uma empresa alimentícia que atua em diversos segmentos, incluindo panificação, confeitaria, snacks e frituras, massas, pizzas, salgados e pastéis, biscoitos, culinária, balas e confeitos, lácteos e não-lácteos, nutrição, carnes, produtos plant-based e nutrição animal. Sua ampla gama de produtos e soluções abrange ingredientes, alimentos e suplementos para atender às demandas desses diferentes setores da indústria alimentícia. A Viterra, uma empresa originalmente do Canadá, tem sua sede atualmente em Roterdã, nos Países Baixos, e conta com a participação acionária da Glencore, uma gigante suíça de commodities. No ano passado, a empresa registrou vendas no valor de US$ 54 bilhões (equivalente a R$ 274,3 bilhões na cotação da época) e possui uma força de trabalho de 17.500 pessoas. No Brasil, a empresa tem cinco operações. Isso inclui duas usinas de processamento de cana-de-açúcar localizadas em Junqueirópolis e Guararapes, no estado de São Paulo. Além disso, eles possuem um terminal portuário no porto de Itaqui, em São Luís (MA), que oferece serviços de recepção e embarque de soja e milho. A empresa também possui uma joint venture em um terminal portuário no porto de Barcarena (PA), também oferecendo serviços de recepção e embarque de soja e milho. Além disso, eles têm um moinho de trigo em São Paulo (SP) e uma planta de esmagamento de soja em Ponta Porã (MS). Por fim, possuem moinhos de trigo em Canoas (RS), Rio de Janeiro (RJ), Olinda (PE), São Luís (MA) e Belém (PA).

Ultimas noticias
Notícias Recentes
bottom of page