Tecnologias nacionais podem solucionar crise dos fertilizantes



O confronto entre a Ucrânia e a Rússia potencializou ainda mais a crise dos fertilizantes que os produtores rurais começaram a enfrentar no ano passado. A oferta limitada já era uma realidade global, que agora fica ainda mais evidente já que a Rússia é o segundo maior produtor de nitrogênio e potássio, e o quarto maior produtor de fósforo do mundo.

Segundo o analista de mercado Cristiano Palavro, o cenário aponta que o custo de produção vai subir no Brasil, já que a Rússia fornece 23% de todo fertilizante importado pelo Brasil. “Problemas de logística, restrições comerciais e sanções econômicas podem limitar os negócios com o país, ou no mínimo encarece-los. Isso tem levado a uma alta geral nos preços de fertilizante no Brasil, ampliando os custos de produção”, explica.


Ultimas noticias
Notícias Recentes