RS: gado de corte ainda mantém estado corporal satisfatório



A baixa ocorrência de chuvas incide na dificuldade de desenvolvimento das pastagens e o gado de corte ainda mantém estado corporal satisfatório, sendo possível começar a observar um menor ganho de peso dos animais. De acordo com o Informativo Conjuntural, produzido e divulgado nesta quinta-feira (16/12) pela Gerência de Planejamento (GPL) da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), os pecuaristas realizam consertos e manutenção das cercas, fornecimento de sal comum e sal mineral para os rebanhos, aplicam tratamentos antiparasitários e vacinação contra as clostridioses, além da vacinação contra raiva herbívora nos locais indicados pelas inspetorias de defesa agropecuária (IDAs).

A época de parição está praticamente encerrada, restando somente os animais de propriedades que não adotam temporada de monta. O período destaca-se pelas fêmeas em parição ou lactação e por terneiros em desenvolvimento. As matrizes estão sendo inseminadas com inseminação artificial (IA), inseminação artificial em tempo fixo (IATF) ou colocadas em monta natural.


Ultimas noticias
Notícias Recentes